Setor de decoração consegue manter crescimento mesmo diante da crise

Setor de decoração consegue manter crescimento mesmo diante da crise

Pesquisas revelam otimismo para o consumo de objetos decorativos

Setor de decoração foi pesquisado entre os meses de janeiro a dezembro de 2016, a Multicrédito foi responsável por analisar e identificar as taxas de crescimento.

Com base nessa análise, identificou-se que houve um crescimento anual de 21% na compra de objetos decorativos, o que demonstra que é um segmento que se manteve aquecido, mesmo diante dos rumores de crise em diversos outros setores.

Leia mais sobre dicas de decoração no artigo “Cortinas e persianas para decorar o quarto”.

Outra pesquisa realizada pela ABD (Associação Brasileira de Design de interiores) revela dados mais animadores ao setor de decoração. O estudo analisou uma década de vendas com base nos anos de 2004 a 2014 e houve um crescimento de 500%.

Motivos para o crescimento do setor de decoração

Uma das justificativas é de que o setor decorativo atinge diretamente um consumidor mais exigente e que deseja ter um ambiente que traduza sua personalidade. Por ser um público mais segmentado, a tendência é ter um grupo de pessoas engajadas em acompanhar as tendências e comprar novas peças.

Além do público selecionado, a construção civil é uma das áreas que contribui com a boa fase ao ter sempre novos imóveis para decorar com cortinas, persianas, entre outras peças decorativas.

Em 2017, especialistas garantem que o crescimento permanece contínuo e novos lançamentos conseguem nutrir os desejos dos consumidores por novidades.

Confira uma das apostas de decoração para este ano no artigo:

Cortinas de teto viram tendência para 2017